Assim nascem os textos... Sem avisar... Bater na porta, ou mandar recados... Não se mostram, apenas chegam, e chegando não findam... São perenes, reais e eternos...

Por: Beth Brito

sexta-feira, maio 28, 2010

Descoberta...



Ela não é mais
Quem você um dia viu,
Hoje indolente
Ontem,
Foi quem te sorriu...

Trancou o velho caderno
No qual rabiscava,
Não passeia mais nas páginas secas
Amareladas pelo tempo
Manchadas,
Talvez uma lágrima
Que de tão pesada
Outrora caiu...

De seus poros
Já não vaza mais o suor frio,
Os mesmos que vazavam versos
E se derramavam em correnteza
Tal qual as águas de um rio...

Não reconhece lembranças
Nem as deixam chegar de repente
Evita tolices, reprime saudades
Matou ansiedade e a necessidade de amar
Que um dia sentiu...

Beth Brito
2010

5 comentários:

  1. Talvez ela exista em cada um de nós...bjs

    ResponderExcluir
  2. Certamente sim... Show esse texto.

    bjs, dona Beth!

    ResponderExcluir
  3. talvez ela seja um desejo intimo de todos..


    gostei muito do seu blog, esse texto me chamou tanta atenção que já li 3 vezes!

    ResponderExcluir